16/09/2021

Diagnóstico da Tuberculose Bovina

Diagnóstico da Tuberculose Bovina

 

A tuberculose bovina é uma importante zoonose com distribuição e importância mundial

A tuberculose é a doença mais antiga da humanidade e ainda é considerada uma das enfermidades que mais mata no mundo. A doença é causada por micobactérias pertencentes ao complexo Mycobacterium tuberculosis, como Mycobacterium bovis, que pode infectar diferentes animais inclusive o homem. A transmissão do Mycobacterium bovis para o homem ocorre principalmente através da ingestão de leite cru ou derivados contaminados e contato com secreções nasais de animais doentes.

 

A tuberculose bovina é causada primariamente pela bactéria Mycobacterium bovis que pertence ao complexo Mycobacterium tuberculosis pela similaridade genética entre as espécies

Mycobacterium bovis é um bacilo álcool ácido resistente (BAAR), citoquimicamente Gram-positivo, que mede aproximadamente 4µm de comprimento. A complexidade e composição da parede bacteriana papel importante na interação patógeno x hospedeiros e na indução de um quadro crônico, progressivo e debilitante, associado a lesões características conhecidas como “granulomas”.

 

Os sinais clínicos

Atuberculose é uma doença crônica, frequentemente “silenciosa” ou com caráter subclínico, uma vez que, nem sempre os animais apresentam sinais clínicos. Nos casos de doença clínica os sinais são debilidade, anorexia, perda de peso, corrimento nasal mucopurulento, tosse crônica e dispneia. Devido ao caráter crônico e muitas vezes subclínico da tuberculose bovina, o diagnóstico somente é realizado por ocasião do abate no frigorífico, na qual observa-se granulomas característicos principalmente em linfonodos e pulmões.

A tuberculose bovina esporadicamente pode ser aguda. Nesses casos observa-se apatia, febre discreta, estertores pulmonares, tosse frequente, rápido emagrecimento, com evolução para caquexia e morte. Também podem ocorrer casos de mastite por Mycobacterium bovis, onde observa-se hipertrofia e endurecimento da glândula mamária.

 

O diagnóstico

O diagnóstico oficial da tuberculose bovina, deve ser realizado conforme o Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) juntamente com os órgãos de defesa sanitária animal estaduais. O teste oficial estabelecidos pelo PNCEBT é a tuberculinização, baseado na aplicação intradérmica da tuberculina e avaliação da resposta de hipersensibilidade do tipo IV (tardia), modulada por linfócitos T (LT) sensibilizados. A histopatologia das lesões granulomatosas, cultura micobacteriológica e PCR também são alternativas viáveis para diagnóstico da tuberculose, podendo ser realizadas a partir das lesões (granulomas).

Em Santa Catarina, também utiliza-se o teste de ELISA, como ensaio para complementar o processo de controle de foco e favorecer a erradicação da tuberculose bovina dos rebanhos.

O VERTÀ – Laboratório Veterinário é habilitado pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC) para realização do ensaio de ELISA para tuberculose bovina. Também realizamos exames como histopatologia das lesões granulomatosas, cultura micobacteriológica e PCR. Entre em contato conosco!

Ensaios laboratoriais para pequenos animais
Ensaios laboratoriais para o agronegócio.
Ensaios laboratoriais para a indústria de alimentos e indústria farmacëutica
VERTÀ Laboratórios matriz
Instituto de Pesquisa e Diagnóstico Veterinário
Avenida Lions, n° 1380
CEP: 89520-000, Curitibanos, SC.
Ver no mapa
VERTÀ laboratórios - Filial
Rua 20 de Setembro, n° 610 – Sala 104
CEP: 99025-580, Centro, Passo Fundo, RS.
Ver no mapa
Open chat